Como começar a exportar? Inicie em 5 passos

Você já se perguntou como começar a exportar? Com as mudanças provocadas pelas transformações digitais, a prática tem sido cada vez mais fácil e simples. Tendo isso em mente, nós, da Talura, fizemos este guia inicial para te ajudar nos primeiros passos. 

Comece já a planejar, nem que seja em passos pequenos. O processo de exportação ficou muito mais acessível com a intensificação da globalização e expansão do comércio exterior, e qualquer tipo de empresa pode exportar os seus produtos. 

Tenha um preparo consciente e estratégico para se tornar um exportador de sucesso. Confira abaixo os 5 passos para começar.

  1. Faça o registro e regularização de sua carga
  2. Estude o mercado que pretende atuar
  3. Prepare-se para operacionalizar a exportação
  4. Tenha a documentação legais em mãos
  5. Faça o follow-up de sua remessa

1. Faça o registro de sua empresa no Radar Siscomex

O primeiro passo para começar a exportar consiste nas burocracias: é necessário que a empresa esteja regularizada e registrada nos seguintes registros e sistemas.

Sob fiscalização da Receita Federal, não importa se é micro ou uma empresa líder de mercado, qualquer uma deve fazer o registro para o processo de exportação.

De acordo com a Receita Federal, o Radar é a sigla para “Registro e Rastreamento da Atuação dos Intervenientes Aduaneiros” e tem por objetivo unificar e monitorar todas as informações do Comércio Exterior brasileiro. Além disso, o sistema tornou-se um controle prévio que impede procedimentos fraudulentos, como contrabando ou descaminho.

O Siscomex, por sua vez, é o sistema onde todas as operações são registradas.

Submodalidades do Radar 

Ao solicitar a habilitação no Radar, o sistema consultará informações apresentadas pelo contador da empresa à Receita Federal e definirá uma submodalidade. O processo é totalmente automático. 

Expressa

Permite operações de importação até US$ 50.000,00 ou de exportação sem limites de valor e não requer apreciação da Receita Federal.

Limitada

Permite operações de importações até US$ 150.000,00 ou de exportação sem limites de valor. Estas operações podem ser deferidas automaticamente ou selecionadas para a análise de um servidor da Receita Federal. O prazo estimado é de 10 dias.

Casos que não exigem a habilitação da empresa no Radar

São duas situações que não será preciso o Radar:

  • Se a exportação for realizada por meio de remessa expressa courier (como DHL e Fedex) ou via Correios. Este tipo de modalidade apresenta limites de peso e particularidades da carga.
  • Operações de exportações indiretas. A venda é feita para empresas registradas no Brasil e o pagamento é realizado no Brasil também. 

Saiba mais sobre os formatos de exportação

Como fazer registro de sua empresa no Radar Siscomex?

Passo 1: Acesse o portal Siscomex

No portal, você deve selecionar a opção ‘Habilitar Empresa’ para começar o processo. O link é este: http://portalunico.siscomex.gov.br/portal

Portal Único Siscomex

Passo 2: Submeta as informações e dados de sua empresa

Serão solicitados dados da empresa e do responsável legal. O sistema fará uma análise automática para enquadrar a empresa na submodalidade adequada.

Passo 3: Confirme sua solicitação

Após aceitar os termos legais do Radar Siscomex e cadastrar os representantes legais da empresa (despachantes aduaneiros), será emitido um termo que indica que a empresa já está apta a operar no comércio exterior.

Nos casos em que o sistema selecionar os requerimentos para análise por servidor da RFB (Receita Federal Brasileira), o requerente é informado via Portal Habilita e é orientado a registrar dossiê digital de atendimento (DDA) no sistema e-Processo. Nos demais casos, a habilitação é automática.

2. Estude o mercado que pretende atuar

Após cumprir as exigências burocráticas, a elaboração de uma estratégia forte, sólida e integrada é essencial. Portanto, comece a estudar o mercado que pretende atuar, esteja em contato com agentes de carga e fornecedores para te ajudarem em todo o processo, conheça os Incoterms (normas padronizadas que regulam o comércio internacional) e explore os incentivos fiscais. É muito importante a realização de uma pesquisa para entender a viabilidade da exportação de seu produto ou serviço.

A Talura é uma plataforma que conecta exportadores com agentes de carga e o nosso serviço é justamente proporcionar ao mercado de Comércio Exterior uma competitividade justa para todos. Além disso, prezamos pela transparência total dos processos e a maior segurança aos usuários de seus dados e documentos. Conheça mais de nosso serviço clicando aqui.

3. Prepare-se para operacionalizar a exportação  

Depois de muito estudo e planejamento, comece a agir e se prepare para a parte operacional da exportação: busque por importador e fornecedor em eventos e feiras da área e alinhe com eles as expectativas de seu negócio, repassando todas as informações necessárias para a realização do processo de exportação.

Ao mesmo tempo, formalize a negociação por meio de uma Fatura Pro Forma, pois é por meio dela que o comprador providenciará a licença de importação. A Fatura Pro Forma indicará todas as informações e detalhes da compra acordada.

Não se esqueça, também, de contratar uma Carta de Crédito (mais segura, pois protege o exportador contra qualquer prejuízo no recebimento de suas negociações) ou outras modalidades para realizar o pagamento. E uma operação de câmbio para que o recebimento seja em na moeda real (R$).

Leia também: Como funciona a numeração de AWB?

Segundo o portal Aprendendo a Exportar, do Ministério da Economia do Governo Federal, ainda no planejamento da exportação é preciso:

  • verificar a capacidade de exportação de sua empresa;
  • consultar as barreiras tarifárias e não-tarifárias existentes;
  • elaborar um plano de internacionalização de seus produtos ou serviços;
  • verificar se o preço de exportação é competitivo;
  • verificar se o seu produto ou serviço está inserido em alguma preferência tarifária.

Também selecione parceiros que te ajudem na logística internacional. A figura do agente de carga é essencial para isso. Ele é um prestador de serviços logísticos que auxilia o exportador no transporte internacional. 

Ele realiza a intermediação, a contratação de fretes e o contato com transportadores internacionais, fornece soluções para um melhor aproveitamento logístico e auxilia na elaboração do conhecimento de transporte. 

Você pode cotar com diversos agentes de cargas qualificados através da Talura, de forma totalmente gratuita. 

Saiba mais Como contratar um bom agente de carga?

4. Tenha os documentos legais em mãos

O próximo passo é a emissão dos documentos necessários para realizar a exportação. São eles:

  • registro de exportação (documento que registra a operação para fins dos controles governamentais nas áreas comercial, fiscal, cambial e aduaneira);
  • nota fiscal (documento que deve acompanhar a mercadoria desde o destino de origem até o seu destino final);
  • certificado de embarque (documento que comprova a origem da mercadoria);
  • conhecimento de transporte (documento que representa o contrato de transporte e o comprovante de entrega da mercadoria);
  • declaração única de exportação ou DU-E (documento eletrônico que define a operação de exportação e subsidia o seu despacho aduaneiro);
  • packing list (documento que lista os detalhes das mercadorias, como peso, volume, valor, etc).

E por fim, mas não menos importante: embarque a sua mercadoria. Todas as etapas do despacho aduaneiro são feitas através do Sistema Integrado de Comércio Exterior (Siscomex).

Uma das etapas mais importantes do processo de exportação e importação é o despacho aduaneiro. É nela que há a verificação dos documentos e outros tipos de análises, pagamento de tributos necessários conforme a legislação vigente. 

De acordo com a Receita Federal, o despacho é o procedimento fiscal realizado para qualquer carga e mercadoria que é proveniente ou destinada para outro país e com o objetivo de verificar se todos os documentos declarados estão regulares e de acordo com a natureza do bem transportado. 

Saiba mais sobre o que é despacho aduaneiro 

5. Faça o follow-up de sua remessa

O envio da documentação ao banco do importador e o acompanhamento do trânsito da carga e das vendas são passos muito importantes para uma exportação bem sucedida. Com isso em mãos, você poderá identificar possíveis problemas (caso surjam) e ter certeza que a carga chegará com total segurança no destino final. 

Você também pode até mesmo desenvolver novas possibilidades de negócio. O acompanhamento, conhecido como follow-up, ajuda a evitar erros futuros no processo de exportação de seu produto ou serviço.

Conclusão

Planeje muito bem a sua expansão global e o envio de suas cargas para outros países. Ter uma coordenação eficiente de processos internos e com seus fornecedores e ter ajuda de seu despachante aduaneiro são essenciais.

Boa sorte em sua nova jornada, exportador (ou exportadora)! Caso você queira mais informações sobre como começar a exportar, recomendamos os seguintes conteúdos (todos gratuitos):

Venha para a Talura

Somos o marketplace de fretes internacionais, conectando exportadores e importadores com agentes de cargas verificados. Unimos tecnologia e gestão financeira com as necessidades específicas da sua empresa. Além disso, temos como propósitos a competitividade justa e igual, visibilidade e transparência de todos os processos, oferecendo total segurança a você e seu negócio. Conheça mais de nossos serviços em nosso site e nos acompanhe por meio das redes sociais para ficar por dentro de informações específicas sobre o Comércio Exterior.

5 passos Como começar a exportar Banner Talura - Marketplace de fretes internacionais


Confira estes posts também!

Conheça o Talura Bits

Obrigado! Você receberá um email para confirmar sua inscrição!

Oops! Alguma informação parece estar errada.